Melhores práticas na gestão de orçamento de materiais na construção civil

Fazer a gestão de orçamento de materiais na construção civil é um processo bastante complexo que requer experiência e eficiência por parte dos profissionais envolvidos.

O planejamento orçamentário é fundamental para a execução de qualquer obra. Desde os cálculos de mão de obra, insumos e materiais, até variações como uso de máquinas, escritórios e demais atividades não relacionadas à execução da obra em si. A gestão eficiente previne acidentes e surpresas, além de otimizar o tempo de trabalho e economizar recursos durante a realização do projeto.

Existem vários métodos de gestão orçamentária e, neste artigo, listamos algumas das melhores práticas para fazer um orçamento de materiais na construção civil de modo a não desperdiçar recursos e otimizar o trabalho.

1. Consulte o cliente sobre suas expectativas

Antes de qualquer outra coisa, o gestor de orçamento de materiais deve consultar tanto o cliente, quanto a construtora, a respeito do montante total disponível para a compra e transporte de materiais requeridos. A exatidão dos valores será essencial para os futuros cálculos e precificação de materiais.

Apenas tendo noção completa do valor total disponível, você poderá começar a planejar um orçamento de materiais na construção civil. É importante ressaltar que todas as partes envolvidas no projeto devem ter a clareza necessária para a execução da obra. Caso os valores sejam erroneamente informados ou calculados, todos sofrerão posteriormente quando as contas não fecharem.

Tendo em vista os valores disponíveis, também é importante estar ciente de todas as demandas do cliente. A comunicação entre engenheiros, construtores e investidores é essencial para a boa realização de um orçamento.

Ademais, sempre é preferível fazer o estudo de viabilidade antes de iniciar o planejamento orçamentário. Por meio desse estudo preliminar, é possível prever diversas variáveis que podem ser problemáticas se descobertas mais tarde.

2. Pesquise e planeje com antecedência

Em primeiro lugar, o planejamento prévio e completo é uma tarefa essencial na realização de qualquer projeto. Desde a mais simples reforma, até a construção completa de um prédio exigem um período para pesquisar e fazer planos a respeito da obra como um todo.

Neste momento, você deve mergulhar em pesquisas. A pesquisa de mercado irá lhe mostrar o que as demais construtoras estão fazendo na área, aquilo que já foi concluído e as mais recentes novidades no local onde a obra será executada. Assim, você vai se familiarizar (ou aprofundar) em todas as questões e dados sobre a concorrência, demandas e demais informações a respeito da obra.

Além de fornecer todas as informações sobre o mercado, isso também lhe dará segurança na hora de apresentar a proposta. É importante contar com uma equipe de profissionais que tenha conhecimento e experiência a respeito do orçamento de materiais na construção civil.

Outra etapa importante é a pesquisa de materiais disponíveis, preços e fornecedores. Faça um levantamento completo de custos materiais, incluindo taxas como impostos a serem descontados ou valores de fretamento. Considere todos os ângulos nesse momento, tais como insumos e disponibilidade, além da possibilidade de locação de equipamentos e materiais de empresas terceiras.

O Custo Unitário Básico (CUB) é calculado mensalmente pelos Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) de todo o país. É o que determina o custo global da obra e serve como referência para os profissionais do setor construtivo. O valor varia de cada estado e é de extrema importância calcular os valores da construção de acordo com o CUB atual.

3. Certifique-se de como armazenar os materiais

Antes de realizar qualquer compra, é importante que você esteja atento sobre os locais de armazenamento disponíveis para os materiais necessários. Os índices da construção civil são bastante elevados na economia do país. Apesar disso, está claro para os estudiosos da área que há um grande desperdício material e financeiro na execução de obras em todo o território nacional.

De acordo com uma pesquisa da Escola Politécnica da USP, as perdas materiais chegam a até 8%, enquanto as perdas financeiras atingem 30% na maioria das obras. São números consideráveis, especialmente levando em conta obras de médio e alto padrão que são investimentos enormes, muitas vezes com licitações públicas envolvidas.

Portanto, é imperativo avaliar o espaço disponível para armazenar os materiais adquiridos, e isso faz parte da gestão de orçamento de materiais na construção civil. Então, tenha certeza de fazer estimativas corretas a respeito da quantidade de materiais a serem comprados. Assim, você estará evitando possíveis desperdícios sem interferir na qualidade da obra.

4. Analise o fluxo de trabalho como um todo

Por meio do bom planejamento, você já terá acesso a todas as informações a respeito da quantidade de materiais, valores da mercadoria, fornecedores disponíveis, transporte e armazenamento. Você pode usar inúmeros softwares e plataformas para verificar as cotações dos materiais e insumos da construção civil, ou ajudá-lo a calcular a precificação total de cada material em diversas partes do país.

Além das análises e custos disponibilizados pelo SINAPI, é importante avaliar o fluxo de trabalho na hora de projetar o orçamento de materiais na construção civil.

Planejar o fluxo de trabalho é uma tarefa árdua e não é um cálculo perfeito, mas muito importante ao levar em conta o tempo de utilização das máquinas e prever o uso de diversos recursos materiais e humanos. Assim, é possível otimizar o trabalho de maneira saudável, sem influenciar na saúde dos trabalhadores ou perder tempo de máquina por conta de um cronograma mal formulado.

Leve em conta, sempre, a segurança e bem-estar dos trabalhadores da obra e verifique constantemente se houve mudanças nas normas técnicas que regulamentam o setor construtivo.

Uma boa opção é utilizar o cálculo do BDI, por exemplo, que se refere tanto ao orçamento, quanto ao faturamento. Assim, você terá chegado ao valor total da obra com a maior precisão possível.

Além disso, por meio da sua pesquisa preliminar, você terá acesso a inúmeras informações que podem auxiliar o processo de cálculo dos insumos. Escolha seu software favorito e coloque todos os dados encontrados. Não se esqueça de verificar o trabalho para maior precisão e acuracidade.

Ficou com alguma dúvida? Acesse nosso site ou entre em contato pelo WhatsApp para solicitar um orçamento.

Levantamento quantitativo de obras: o que é e como fazer?

Planejamento é essencial para alcançar bons resultados em qualquer projeto. O levantamento quantitativo de obras é a ação que permite o gestor fazer os cálculos de vários elementos que compreendem a construção e realizar o planejamento orçamentário.

A etapa garante a segurança financeira de um empreendimento, e é muito importante para manter o controle sobre os gastos da construção.

Basicamente, o objetivo é elaborar um orçamento, determinando a quantidade de cada um dos serviços e materiais necessários, mão de obra e prazos para aquela obra.

O que é o levantamento quantitativo de obras?

A etapa do levantamento quantitativo de obras consiste em uma análise do tipo do projeto, planta, especificações técnicas e materiais exigidos para um projeto de construção civil.

Com um exemplo prático: estima-se as horas de trabalho, a quantidade e o tipo de pisos requeridos, a área de pintura, o volume do concreto e outras variáveis necessárias naquela obra.

Tendo o projeto em mãos, as medidas verificadas que constam ali são tomadas como base para calcular a medida adequada de cada material (unidade, área, volume) e serviço.

A partir das especificações técnicas é possível separar os tipos de materiais: piso de cerâmica ou porcelanato; quantidade de latas de tinta para a área externa e interna; maquinários exigidos para o serviço; quantas pessoas trabalhando, entre outros custos, diretos e indiretos.

O levantamento quantitativo de obras deve ser preciso para permitir a determinação correta dos custos e do tempo necessário para que o projeto seja concluído.

 

Como fazer um levantamento quantitativo de obras eficaz?

Organize todos os projetos relacionados à obra

Para iniciar o levantamento quantitativo de obras, tenha em mãos todos os projetos que envolvem aquela construção, desde o arquitetônico, até estruturais, elétricos, de segurança, entre outros.

Busque preços atualizados do mercado

Para que seu levantamento seja correto, é necessário saber os custos reais dos materiais e mão de obra. Por isso, tenha sempre os preços atualizados do mercado.

Arquive tudo em uma planilha ou formulário

Para reduzir erros, facilitar alterações e manter a transparência, crie uma planilha ou formulário específico, que contenha as memórias de cálculo, características, especificações técnicas e todas as informações necessárias de forma padrão, que facilite a consulta posterior.

Seja preciso

Erros nessa etapa compreendem erros de orçamento da obra, e é de extrema importância que o levantamento quantitativo seja o mais assertivo possível, para um bom controle de custos.

Por isso, preste atenção nos cálculos das medidas de cada produto e serviço, leve em consideração a porcentagem para evitar desperdício ou falta de material, tenha em mãos o custo unitário e total de cada variável, e não esqueça os cálculos BDI – de custos indiretos.

Uma dica é manter as memórias dos cálculos, mas agrupar os serviços conforme suas especificações técnicas, pois assim, será possível determinar quais materiais ou serviços possuem mais impacto no orçamento.

Um levantamento quantitativo de obras organizado e bem elaborado pode contribuir muito para o sucesso de uma construção.

Quer saber mais? Visite nossas redes sociais ou entre em contato conosco e fique por dentro de todos os novos conteúdos.